Os 3 principais erros de pequenas empresas!

Os 3 principais erros de pequenas empresas!

Empresários novatos e até mesmo empresários com mais experiência cometem erros, por isso, hoje vamos falar dos 3 principais erros de pequenas empresas.

A melhor parte de conhecer os principais erros é aprender a lidar com eles e evita-los quando necessário.

 

Continue lendo e entenda:

  • Os 3 principais erros de pequenas empresas;
  • As 3 principais soluções;
  • Dica Extra: Como evitar problemas previamente;

 

Lembrando que mesmo tendo cometido alguns dos 3 principais erros você pode solucionar o seu caso.

Uma vez que isso te permitirá também aprender muito com o ocorrido.

 

Os 3 principais erros de pequenas empresas!

O primeiro grande erro de pequenas empresas é a falta de documentação das suas atividades.

É comum encontrar micro e pequenas empresas que, ao começar as atividades, não tem a menor noção de que precisam registrar as movimentações.

O segundo grande erro de pequenas empresas é a falta de planejamento das ações.

Pode parecer estranho, mas muitos empresários praticam a célebre frase da música do Zeca Pagodinho: “Deixa a vida me levar”.

Sem a menor compreensão de como definir uma meta, como planejar ações ou organizar as atividades a fim de que atinja um objetivo futuro.

O terceiro grande erro das empresas é cometido por empresários com vidas atribuladas.

No caso, misturam finanças pessoais com as finanças da empresa.

Sendo assim necessário muitas vezes pegar empréstimos para fechar as contas da empresa.

Bem como acabam criando uma bola de neve financeira.

Agora que já sabemos os 3 principais erros de pequenas empresas, vamos focar na solução para cada caso.

 

As 3 principais soluções!

Entenda a sua empresa e registre todas as atividades possíveis e toda a movimentação.

Este é o primeiro passo para você ter o mínimo controle do seu negócio.

Após registrar tudo, invista algum tempo para planejar os próximos meses da sua empresa, posto que o foco deve ser em um resultado que deseja alcançar.

Defina uma grande meta, depois quebre em objetivos menores e, por final, quais atividades são necessárias para atingir cada objetivo.

Assim você terá um mapa até o seu pote de ouro, que pode ser uma empresa operando no azul ou ter mais lucro no final do período que você definir.

O mais importante é procurar não confundir as finanças pessoais com as finanças da empresa.

Logo, tenha um pró-labore, ou seja, uma quantidade fixa que você receberá por mês da sua própria empresa, como uma espécie de salário.

Você pode aumentar ou diminuir o valor de acordo com a lucratividade, mas procure ser equilibrado e não gastar mais do que pode pagar, principalmente no começo.

Lembrando que quanto mais você investir na sua empresa para gerar resultados, mais você poderá receber no futuro.

Seguindo estes passos você estará evitando boa parte da dor de cabeça de empresários iniciantes e até experientes.

 

Dica Extra: Como evitar problemas previamente!

Para você evitar problemas com antecedência é importante entender muito bem sobre o funcionamento de uma empresa.

Por isso é importante que você procure se educar cada vez mais sobre seu modelo de negócios e pesquisar histórias de empreendedores como você.

Aprenda mais lendo também o nosso artigo sobre GESTÃO DE RISCO.

Conhecendo a história de outras pessoas você poderá tirar ótimas lições do que pode acontecer de ruim e conseguir evitar.

Além disto, você pode contratar uma empresa focada em gestão de finanças para ajudar você a identificar todos os erros que está cometendo e também auxiliar no planejamento e treinamento.

Se você gostou deste conteúdo compartilhe com os amigos nas redes sociais e também no Whatsapp.

Caso tenha alguma dúvida deixe nos comentários, pois estamos à disposição para responder e ajudar.