Capacidade instalada: para que serve e como calcular?

Capacidade instalada: para que serve e como calcular?

Você já ouviu falar sobre capacidade instalada? Esse é um dos termos mais importantes para melhorar a produtividade de uma empresa. No entanto, pouca gente sabe o seu significado e para o que ela serve. Se você também não sabe o que é capacidade instalada, continue lendo este post para tirar todas as suas dúvidas.

O que é capacidade instalada e para que ela serve?

Capacidade instalada é, basicamente o limite de produção de um setor, empresa ou fábrica. Ou seja, é a medição da capacidade de produção. É mais simples do que você pensava, não é mesmo?

Ter acesso a essa medição é extremamente importante já que, através dela você consegue saber se a sua empresa ou setor está produzindo com total capacidade. Além disso, também é crucial para a tomada de decisões e melhorias em todo o setor de produtividade.

Agora que você já sabe o que é e para que serve, vamos ao fator mais importante: como calcular.

Passo a passo para calcular a capacidade instalada

 

1º passo: produção por tempo

O primeiro passo é calcular quantas unidade são produzidas dentro de um certo tempo. O tamanho do produto também deve ser considerado nessa etapa. Os produtos maiores devem ser medidos em horas, enquanto os menores são medidos em minutos.

2º passo: cálculo do tempo produzido

Logo depois de ter calculado a produção por hora você deve calcular utilizando a carga horária. A partir desse cálculo você chegará ao ritmo de produção.

A conta é simples, basta você  multiplicar a jornada de trabalho, pelos itens produzidos por hora. Por exemplo, se por hora a sua empresa produz 500 itens, em uma jornada de 8 horas ela deve produzir 4000 itens.

A partir desse resultado você pode identificar se o seu ritmo de produção está dentro da sua capacidade total ou se precisa de melhorias.

3º passo: potencial de produção

Após descobrir a produção real da sua empresa você precisa conhecer e descobrir a sua potencial produção, ou seja, a sua total capacidade.

4º passo: intervalos entre a produção

Ninguém consegue produzir por 8 horas seguidas sem que interrupções sejam necessárias. Por isso você também deve medir as paradas que ocorrem durante a produção. Some as obrigatórias e as não programadas, faça uma média e calcule o tempo improdutivo e o período produtivo.

5º passo: taxa de eficiência

O último passo é dividir a produção realizada pelo potencial de produção. O resultado obtido já é, basicamente, a sua taxa de eficiência. No entanto, o resultado da sua capacidade instalada deve ser dado em porcentagem. Sendo assim, após chegar ao resultado da divisão, basta multiplicá-lo por 100.

Se a sua empresa estiver utilizando menos de 100% da sua capacidade, você pode e deve aumentar a sua produção e fazer melhorias, seja no maquinário ou nos setores específicos.

Passo a passo para calcular a capacidade instalada

Conclusão

A capacidade instalada é extremamente importante para uma empresa ou indústria. É a partir dela que o gestor terá acesso a capacidade real de produção de um setor ou de todo o negócio. Calcular a capacidade de produção é crucial para definir corretamente o planejamento estratégico de uma empresa. Afinal, você verá mais facilmente os problemas existentes e a partir deles você poderá pensar e planejar melhorias para obter melhores resultados.

Agora que você já sabe tudo sobre capacidade instalada, confira também o nosso post sobre gestão financeira.

Leia mais sobre o assunto desse post, clicando aqui.