precificação Tag

Você precificou o seu produto, mas percebeu que não vem conseguindo uma boa margem de lucro? Então o seu negócio precisa conhecer o markup. Se você vem lendo o nosso blog, já deve ter visto esse termo no nosso texto sobre precificação. Naquele post nós fizemos apenas uma introdução do que estaria por vir, mas agora chegou o momento de realmente entender o seu significado e a sua importância. Neste artigo nós falaremos tudo o que você precisa saber sobre ele e também te ensinaremos como calculá-lo.

O que é markup?

O markup é um índice aplicado sobre o custo do serviço ou produto para definir o preço de venda. Ou seja, ele nada mais é do que uma técnica de precificação que tem como objetivo alcançar um valor final que traga lucro para a empresa. É mais simples do que parece, não é mesmo?

Esse índice irá garantir que o preço do seu produto não só cobrirá os custos, como também gerar lucro. É através dele que a sua precificação será feita corretamente. Quando o cálculo é feito corretamente a gestão dos seus projetos, da sua empresa e das suas vendas se torna muito mais fácil.

Além disso, através do markup você consegue definir um percentual de desconto para atrair clientes sem que isso prejudique as suas vendas e o seu retorno financeiro. Por esses motivo que ele não é só vantajoso, mas também necessário para que sua empresa se mantenha no mercado. Afinal, como já vimos anteriormente no artigo de precificação, o preço ideal melhora os seus resultados.

E aí, conseguiu entender o que esse termo significa e como ele é importante para o lucro da sua empresa? Se a resposta for sim, então chegou a hora de aprender como calculá-lo.

Como calcular esse índice?

Antes de calcular o markup, você precisa entender um pouco de precificação. Já abordamos isso em outro post, mas daremos abaixo uma pequena introdução.

Coisas que você precisa saber antes de realizar o cálculo corretamente:

  • Despesas fixas: Essas são aquelas despesas presentes no seu orçamento todo mês, ou seja, são as contas que sempre estão presentes, como por exemplo, água, energia elétrica, internet e todas as despesas indispensáveis para o funcionamento mensal da sua empresa.
  • Despesas variáveis: São as despesas que variam de mês para mês conforme o faturamento, como por exemplo, impostos e comissões.
  • Margem de lucro: É o lucro que você deseja alcançar.

Esses 3 conceitos são primordiais para que você alcance o cálculo certo. Agora que sabemos disso, vamos a fórmula.

Para aplicar a fórmula você precisa obter os percentuais dos 3 conceitos acima, despesas físicas (DF), despesas variáveis (DV), lucro desejado (LD). Após conseguir esses percentuais, basta aplicar na seguinte fórmula:

100/100-(DF+DV+LD)

O resultado dessa fórmula já será o índice. Ao conseguir o índice, basta multiplicar pelo preço de custo do produto o serviço. O resultado será a sua precificação correta. Bem simples não é? Vale ressaltar que o indicado é que o percentual não se aproxime muito ou nem sequer passe de 100%.

Concluindo

O markup, quando feito corretamente, só traz vantagens para o empreendedor e o seu negócio. Essa técnica de precificação é capaz de ampliar os resultados da empresa. Isso porque ela garante um bom preço sem que a empresa saia no prejuízo. Através dele você vai conseguir cobrir os seus custos, atrair os clientes, dar descontos e ainda assim terá lucro.

E aí, nosso post foi útil para você? Esperamos que ele tenha te ajudado. Não se esqueça de continuar lendo nossos artigos para ter sempre dicas para o seu negócio.

Uma das principais dúvidas dos pequenos e médios empreendedores é como estabelecer a precificação dos seus produtos ou serviços. Afinal, saber o preço certo nem sempre é fácil, mas calma, nesse artigo falaremos algumas dicas e fórmulas que sem dúvida alguma te ajudarão a precificar corretamente.

Antes de saber como precificar seus produtos ou serviços corretamente, entenda por que ela é tão importante.

Por que a precificação é importante?

O preço adequado e correto pode melhorar os seus resultados e aumentar, consideravelmente o seu lucro. Além disso também garante que você não tenha prejuízo e tenha recursos em caixa.

Ou seja, a precificação pode ser a sua fonte de crescimento financeiro ou a sua queda, tudo depende da sua qualidade. Sendo assim, aprenda conosco como definir o preço certo para as suas soluções.

Como precificar corretamente

1) Conheça suas despesas

É claro que você precisa ter preços atrativos, mas o mais importante é não sair no prejuízo. Por isso tenha em mente todas as suas despesas para que o faturamento seja capaz de cobrir os seus custos. Dessa forma você não ficará no vermelho.

Sendo assim, antes de definir o preço dos seus produtos, tenha o registro de todas as contas e despesas da sua empresa, tanto as fixas, quanto as extras.

2) Avalie o mercado

A sua precificação deve ser compatível com o mercado. Isso quer dizer que você deve avaliar se os seus preços estão abaixo ou acima do que é feito pelos seus concorrentes. Essa etapa é essencial para ter uma noção do que já está sendo feito e para conferir se você realmente está no caminho certo.

3) Defina a margem de lucro almejada

Essa é uma etapa muito importante, afinal, ninguém quer um negócio que apenas cubra os seus custos, todo mundo quer obter lucro.

Para ajudar nesta etapa utilizamos o mark-up, ou seja, um índice que é aplicado sobre o custo de um produto ou de um serviço para a formação do preço de venda, mas vamos deixar isso para o próximo artigo.

O importante é saber que lucro acontece quando o faturamento sobressai os custos e despesas da empresa, por isso é tão importante definir as despesas antes de definir quanto de lucro você quer ou deve ter.

Vale ressaltar que aumentar os preços não significa necessariamente aumentar o lucro. Preços extremamente altos afastam os clientes o que também acaba te deixando no prejuízo. Defina uma margem de lucro que seja o suficiente para manter o seu negócio e atrair os seus clientes. Tenha como base o mercado, como já falamos acima.

4) Ouça os seus consumidores

Ouvir o consumidor é, sem dúvidas, a fonte do sucesso de qualquer negócio. Afinal, sem o consumidor a sua empresa não sobrevive. Portanto, para fazer a precificação das suas soluções faça uma pesquisa com seus potenciais clientes e veja quanto eles estão dispostos a pagar pelo produto oferecido.

5) Fique atento ao valor agregado

A precificação não se limita aos números. O preço ideal também deve ser definido com base no valor agregado a marca ou produto.

Analise o mercado, a sua concorrência e identifique o seu posicionamento. Para ter um bom valor agregado a sua empresa, você precisa satisfazer o seu cliente e mostrar que as suas soluções são feitas com qualidade. Feito isso, alinhe o preço, o valor da marca, a sua margem de lucro e todos os outros passos citados acima.

6) Sempre se atualize

O mercado muda o tempo todo e com ele também muda a precificação ideal. Por isso, nunca deixe de atualizar todas as suas informações, desde o lucro ao valor agregado. Desse modo você estará constantemente avaliando se os seus preços estão dentro do preço ideal para que o seu negócio seja sempre um sucesso.

Com esse controle você terá a garantia de crescimento do seu negócio.

Conclusão

Para precificar corretamente o seu serviço ou produto você precisa, sobretudo, pensar no equilíbrio. Você precisa equilibrar todos os pontos e etapas de modo que seja vantajoso para você e para os consumidores que buscam a sua empresa. Pode parecer difícil, mas é mais fácil do que você pensa e, sem dúvidas, traz resultados inegáveis.

Se interessou pelo assunto? Leia mais clicando aqui.

Caso você seja um empreendedor e deseja melhorar os resultados e a produtividade? Então leia sobre capacidade instalada.