dezembro 2018

O Demonstrativo de Resultado do Exercício ou como é mais conhecido DRE consiste num relatório para manter a saúde financeira da sua empresa.

Se você ainda não entende a importância dele ou não sabe do que estamos falando este artigo vai te ajudar muito.

Lembrando que para ter um bom resultado financeiro na sua empresa e poder usufruir dos seus ganhos é necessário saber o que pode ou não usar do seu caixa.

Caso você ainda não faça com regularidade o acompanhamento do seu fluxo de caixa, ou não tem um, nós já falamos dele aqui.

Agora vamos entender melhor como o DRE pode ajudar sua empresa.

O que é DRE?

Dentro de contabilidade o DRE é o Demonstrativo de Resultados do Exercício.

Em outras palavras, é uma ferramenta utilizada para apurar os resultados financeiros de um determinado período.

O período pode variar de acordo com a necessidade, mas precisa ser elaborado obrigatoriamente uma vez por ano.

Este relatório terá informações como receitas, despesas, investimentos, custos e provisões.

Portanto é possível analisar a formação dos resultados líquidos da empresa, ou seja, o lucro.

Exatamente por este motivo o DRE também é conhecido como ARE, apuração de resultados do exercício.

Como funciona o DRE?

As normas que definem o DRE são bem restritas e devem ser seguidas a risca, sendo necessário evitar variações dos padrões estabelecidos.

Por este motivo para realizar uma apuração mais exata do lucro é necessário especificar os ganhos, custos, despesas e perdas.

O relatório deve ser feito respeitando o regime de competência, ou seja, quando o registro aconteceu e não quando a ação foi realidade.

Em outras palavras, se você registrou o pagamento ou recebimento de um determinado valor, mas não pagou ou recebeu de fato.

Como fazer um DRE?

Um DRE tem uma sequência de cálculos prévios que deve respeitado, independente do segmento ou porte da empresa.

Inicialmente você deve começar com o registro do valor de todas as vendas brutas, retirando deste as devoluções ocorridas, os abatimentos e/ou descontos e os impostos sobre vendas.

Em seguida deve subtrair os custos dos produtos e/ou serviços, resultando assim no chamado lucro bruto.

Do lucro bruto são retirados todos os outros valores como despesas operacionais, administrativas, gerais e/ou financeiras.

Logo após é acrescentado às receitas e despesas não operacionais, para se calcular o lucro (ou prejuízo) operacional líquido.

Por fim chegamos ao lucro (ou prejuízo) líquido do exercício.

Para concluir…

O DRE é uma ferramenta que vai te auxiliar você a entender como o lucro da sua empresa foi gerado.

É importante realizar pelo menos uma vez por ano, seguindo uma sequência determinada de cálculos.

Todos os registros, entradas e saídas, devem ser levados em consideração no momento de fazer o DRE.

Se você ficou interessado em montar você mesmo um DRE, mas ainda tem dúvida, deixe nos comentários, pois estamos à disposição para ajudar.

Lembre-se de compartilhar com os amigos que precisam deste conteúdo nas redes sociais, e Whatsapp.

Neste artigo vamos explicar em detalhes como evitar o fechamento da sua empresa, por motivos de erros na hora de gerenciar suas finanças.

Portanto, vamos listar quais os principais erros cometidos no momento de cuidar da movimentação financeira da sua empresa.

Para começar é importante entender que muitas empresas são iniciadas mais por necessidade, do que por vocação ou formação escolar.

Em decorrência deste motivo, muitas pessoas não aprenderam técnicas e métodos na faculdade ou curso profissionalizante para lidar com o dinheiro de forma saudável.

Não é nenhum pecado ter uma empresa sem conhecimento, mas é sempre bom aprender um pouco mais sobre o assunto.

Quais os principais erros cometidos por empreendedores pequenos?

Não acompanhar a movimentação financeira!

Quando você inicia um negócio e tem poucos clientes é fácil armazenar tudo o que aconteceu na sua própria memória.

Sabendo o que entrou e saiu de dinheiro, quais produtos venderam e quem comprou.

Contudo, na medida em que sua empresa cresce é necessário se profissionalizar em todos os aspectos.

Na hora de acompanhar a movimentação financeira não é diferente, por isso comece criando um fluxo de caixa.

Ter um registro de tudo o que aconteceu vai te permitir ter clareza sobre a saúde financeira da sua empresa.

Misturar contas pessoais com as contas empresariais!

Este erro é bem comum em micro, pequenas, e até empresas de porte médio.

Ao misturar suas contas pessoais com as contas empresariais você estará comprometendo o futuro da sua empresa.

Ela assim como você precisa de recursos para continuar funcionando. Ao consumir seu capital de giro, por exemplo, com gastos pessoais, sua empresa perde.

A mistura também causará maior dificuldade para entender o que realmente é necessário e o que não é.

Sem esta clareza, na hora de realizar cortes e tomar medidas mais severas não saberá por onde começar.

Manter custos de funcionamento muito altos!

No momento que a empresa cresce é comum investir em novos serviços e produtos, para ter mais qualidade.

Porém, é importante sempre saber qual a necessidade de tais gastos, para não se tornar um grande elefante branco e não conseguir manter o funcionamento.

Diminuir gastos fixos, e variáveis é sempre essencial para o bom funcionamento da sua empresa.

Não acompanhar os vencimentos dos pagamentos!

Este erro é bem comum e pode prejudicar bastante o funcionamento da sua empresa ao longo do tempo.

Portanto, saber exatamente quais os dias dos seus vencimentos e manter todas as contas pagas é fundamental.

Para evitar uma medida mais drástica como empréstimo para pagar dívidas, procure ter sempre uma reserva financeira para emergência.

De preferência tenha esse planejamento em dia, com datas e quais contas precisam ser pagas.

Como evitar o fechamento da sua empresa?

Para concluir, para evitar o fechamento da sua empresa por motivos financeiros, tenha clareza.

Procure acompanhar toda a movimentação financeira da sua empresa, evite misturar suas contas pessoais com as contas empresariais, reduza sempre que possível seus custos de funcionamento e planeje todos os pagamentos.

Seguindo estes passos você conseguirá ter mais controle da sua empresa e evitará o seu fechamento.

Se este conteúdo foi interessante para você compartilhe.

Para tirar suas dúvidas fique à vontade para deixar um comentário, que nós responderemos.